A exposição reúne obras da produção recente de três artistas da nova geração daquele país: Délio Jasse, Mónica de Miranda e Yonamine. Entre fotografias, vídeos e instalações, proposta é fazer um mapeamento da fronteira estética entre a Angola de hoje e as imagens submersas de um passado colonial recente.

 Daqui pra frente – Arte contemporânea em Angola

Dos rostos escavados de Jasse à agressiva arte urbana de Yonamine, passando pela poética autorrefencial de Mónica, todos discutem as relações de tensão existentes entre a ex-colônia e seu colonizador. A curadoria é de Michelle Salles.

“A representação da fronteira, excessivamente recorrente no pensamento atual, discute as trocas culturais que ocorrem na situação de pós-independência que muitas das ex-colônias vivem hoje. Na maioria das vezes, tais territórios são encarados como esquecidos, vigiados e vazios”, comenta a curadora.

 

 

“Daqui pra frente – Arte contemporânea em Angola”

Até 14 de Maio de 2017

Horário: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h

Caixa Cultural Rio de Janeiro

Local: Galeria 3

Valor do Ingresso: Gratuito