Dudu Garcia esta em cartaz no Centro Cultural Correios com a exposição “Carvão” de grande força poética e impacto visual. Neste novo trabalho, o artista carioca transforma o carvão, ferramenta essencial na arte de desenhar, em sujeito da obra. Na mostra com curadoria de Marcus Lontra e texto de Hélio Dias Ferreira o carvão vegetal traduz o negro absoluto, surdo, silencioso e seco.

Na linguagem de Dudu Garcia em sua obra, a apropriação do carvão carrega uma carga simbólica memorável da matéria em transformação. A identidade do carvão é associada também a revolução industrial. O projeto da nova exposição surgiu há dois anos, em pesquisa para a Mostra “Carvão-Ouro” com Curadoria de Fernando Cocchiarale, como conta Dudu Garcia.

— Em um primeiro momento, o foco era na simbologia de dois materiais, o carvão e o ouro, e relação existente entre eles. Na exposição “Carvão”, estendo os limites da minha pesquisa sobre tal. Apresento uma versão bi-dimensional que evidencia meu interesse pelo “Momentum”, o estancamento da matéria em transformação e a necessidade de organizar o caos. Já na versão tri-dimensional, a instalação sugere o infinito, o carvão deixou de ser e retorna em nova forma, como a força motriz de todo desenvolvimento da humanidade — detalha Dudu Garcia.

O artista:

Nascido no Rio de Janeiro, Dudu Garcia cursou a faculdade de Desenho Industrial e desenvolveu grande afeição e intimidade pela arte. Com 18 anos de carreira, o artista plástico tem como principal característica a utilização de materiais orgânicos como pó de pedra, poeira, petróleo, borracha, carvão e limo sobre telas de linho, cânhamo e de algodão. Participou de exposições em importantes museus e galerias como Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e Paço Imperial, também no Rio de Janeiro. O artista também já expôs na França, Inglaterra, Bélgica, EUA e Japão.

Serviço:
Local: Centro Cultural Correios (Rua Visconde Itaboraí, 20 – Centro)

A exposição fica em cartaz até o dia: 27 de maio de 2018

Visitação: de terça até domingo, das 12h até 19h.

Entrada franca.